Loading...
Carregando..
Saiba mais sobre empilhadeiras

Tudo o que vc precisa saber sobre

Empilhadeiras

Tipos e modelos de empilhadeira

A empilhadeira é um item essencial nos mais diversos tipos de operações logísticas, portanto, a escolha certa dos equipamentos traz economia e aumento de produtividade
Desde a movimentação de matérias-primas até o despacho do produto final, é a empilhadeira que facilita o trabalho de força humana.
Por isso, para atender às mais variadas demandas foram criados diferentes tipos e modelos de empilhadeira.
Comecemos pela divisão mais comum: o tipo de energia com a qual a empilhadeira é alimentada, se é elétrica ou a combustão.

Empilhadeira Elétrica

Uma empilhadeira elétrica é alimentada por baterias que podem ser cinco vezes mais baratas do que um botijão de GLP, por exemplo.

Mais moderna, a empilhadeira elétrica oferece ganho no quesito ambiental.
Isso porque não emite gases tóxicos e reduz o custo da energia utilizada para ventilação e refrigeração do local onde será operada.
Por ser elétrica, a empilhadeira pode ser otimizada com recursos eletrônicos e parâmetros programáveis, reduzindo, portanto, o risco de acidentes com danos físicos e materiais.

Empilhadeira a Combustão

As empilhadeiras a combustão foram as primeiras a serem inventadas.
Podem ser movidas a diversos tipos de combustível, como diesel, GLP (gás liquefeito de petróleo), gasolina e até gás natural.
Em geral, é uma empilhadeira mais robusta, tem baixo custo de manutenção e possui motor mais potente.
Além disso, pode operar em diversos tipos de piso, inclusive em terrenos irregulares.

Classificação Internacional de Empilhadeiras

Para diferenciar ainda mais os tipos de empilhadeiras e seus usos, a World Industrial Truck Statistics (WITS) criou uma classificação que obedece a números de 1 a 6, sendo elas:
• Classe 1: Empilhadeiras elétricas de contrapeso com operador embarcado;
• Classe 2: Empilhadeiras elétricas de armazém com operador embarcado;
• Classe 3: Empilhadeiras elétricas de armazém com operador andando ou a bordo;
• Classes 4 e 5: Empilhadeiras a combustão de contrapeso;
• Classe 6: Rebocadores elétricos e a combustão

Qual empilhadeira usar na minha operação?

Depois de conhecer as categorias de empilhadeira disponíveis no mercado é importante saber para qual tipo de operação cada uma delas é indicada.
Os equipamentos de movimentação de materiais são divididos em seis classes:

Empilhadeiras classes 1, 4 e 5

As classes 1, 4 e 5 de empilhadeira compreendem as empilhadeiras elétricas de contrapeso com operador embarcado na posição frontal.
Sendo a classe 1 empilhadeira elétrica; classe 4 empilhadeira a combustão com rodas pneumáticas ou superelásticas e classe 5 empilhadeira a combustão com pneus Cushion.
Também chamadas de empilhadeira frontal contrabalançada, necessita de corredor de operação maior (em torno de 4 metros), possui torre com inclinação e maior raio de giro.
São indicadas para trabalhos internos e externos como carga e descarga de caminhões e têm capacidade de carga superior à empilhadeira de armazém.

Empilhadeiras classes 2 e 3

Nesse caso falamos sobre empilhadeira elétrica de armazém com operador embarcado, andando ou a bordo, sucessivamente, também conhecida como empilhadeira de armazenamento de materiais.
Trabalham em corredores que variam de 2,4 metros para empilhadeira patolada de operador andando, até 2,9 metros para empilhadeira com mastros móveis, chamadas retrátil.
A utilização exige piso plano e com rugosidade controlada.
Ainda na classe 2 estão as empilhadeiras trilaterais para corredores muito estreitos.
Essa empilhadeira opera em corredores de até 1,8 metro e altura de elevação que pode chegar a até 14 metros.
É utilizada quando é necessário o máximo aproveitamento de espaço.
Exigem piso com planicidade e rugosidade definidas em normas técnicas, o que é fundamental para o bom funcionamento da máquina.
O custo pode chegar a 5x mais do que o de uma empilhadeira retrátil.

Empilhadeiras classes 2 e 3

As empilhadeiras da classe 6 também podem ser chamadas de rebocadores e podem ser elétricos ou a combustão.
Eles são utilizados quando existe a necessidade de locomover horizontalmente cargas muito pesadas.
Isso pode acontecer entre diferentes setores de uma mesma indústria, por exemplo, ou em qualquer operação que envolva grandes distâncias.
Os rebocadores podem se deslocar em grande velocidade e têm capacidade de transportar volume em grandes quantidades ao mesmo tempo.
Por isso são utilizados com maior frequência em operações de abastecimento em linhas de produção, transferência de estoque e movimentações logísticas em armazéns.

Posts Relacionados
Abrir chat
CHAMAR CONSULTOR
Olá!
Como podemos ajudar?
Powered by